Branding Sensorial: Guia Completo

Branding sensorial: guia completo

O branding sensorial é uma estratégia de marketing inovadora que busca envolver os sentidos dos consumidores para criar uma experiência de marca única e memorável. Essa abordagem vai além dos elementos visuais e sonoros tradicionalmente associados ao branding, explorando a influência de estímulos sensoriais como o tato, o paladar, o olfato, a visão e a audição. Martin Lindstrom, um renomado especialista em branding, explora esse conceito em seu livro “BrandSense: Build Powerful Brands through Touch, Taste, Smell, Sight, and Sound” (2005), oferecendo uma visão profunda sobre como as marcas podem se conectar emocionalmente com os consumidores.

No livro “BrandSense”, Lindstrom descreve como as experiências sensoriais podem impactar profundamente a forma como percebemos e nos conectamos com as marcas. Ele argumenta que ao ativar múltiplos sentidos, as empresas podem criar uma experiência de marca mais rica e significativa, estabelecendo uma conexão emocional duradoura com os consumidores. O autor compartilha exemplos fascinantes de empresas que adotaram com sucesso o branding sensorial, como a loja de roupas Abercrombie & Fitch, que utiliza música alta, iluminação cuidadosamente planejada e fragrância distintiva para criar uma atmosfera única e envolvente.

O branding sensorial permite que as marcas criem uma identidade mais profunda e multidimensional, transmitindo não apenas uma mensagem visual, mas também uma experiência sensorial completa.

Tato

Através do tato, por exemplo, as marcas podem explorar a textura dos materiais usados em seus produtos ou embalagens, proporcionando uma sensação agradável ao toque. Lindstrom, no seu livro, traz o exemplo da empresa de eletrônicos de luxo Bang & Olufsen, que foi a primeira empresa a desenvolver um controle remoto universal. Hoje, esse produto já não é mais novidade, entretanto eles realizaram um trabalho extenso para determinar o peso ideal do controle, que também é sólido e totalmente exclusivo, trazendo a impressão de seriedade que a marca deseja.

Paladar

O paladar desempenha um papel fundamental no branding sensorial, permitindo que as marcas criem associações emocionais e memórias gustativas únicas. Ao explorar o sentido do paladar, as empresas têm a oportunidade de criar experiências sensoriais distintas, associando sabores e aromas específicos à sua marca.

Embora a indústria de alimentos e bebidas seja a mais conhecida por explorar o paladar no branding sensorial, outras indústrias também podem se beneficiar dessa abordagem para criar conexões emocionais e experiências memoráveis com os consumidores.

Uma das empresas a utilizar esse sentido para criar valor para a sua marca foi a Colgate, que patenteou o sabor característico da sua pasta de dente.

Embora não estejam diretamente relacionados ao paladar, os produtos cosméticos e perfumes podem usar o paladar de forma indireta para criar associações sensoriais. Por exemplo, a marca de batons ou lip balms pode explorar sabores e aromas agradáveis, tornando a aplicação do produto uma experiência sensorial agradável para os lábios. A marca de protetor labial, Carmed, por exemplo, fez um “collab” com a empresa espanhola de doces Fini, para criar um hidratante labial com o sabor do doce.

Olfato

O olfato desempenha um papel fundamental na criação de associações emocionais e na evocação de memórias, possibilitando que as marcas criem fragrâncias distintivas que se tornem sinônimos de sua identidade. Da mesma maneira que as marcas precisam de identidade visual, com suas logos e cores, vem crescendo as empresas que percebem que podem se beneficiar ao criarem sua identidade olfativa. Esse sentido, ainda pouco explorado pela maioria das marcas brasileiras, é o único que se conecta diretamente ao sistema límbico do nosso cérebro, que é responsável por nossas emoções.

O maior exemplo para se demonstrar a importância do olfato para as marcas, é o famoso cheiro de carro novo, que está ligado diretamente a experiência da compra de um veículo. Embora essa estratégia seja utilizada por várias montadoras, uma pesquisa do Brandsense, identificou que 27% dos consumidores nos Estados Unidos acreditam que os veículos da Ford têm um cheiro diferenciado, enquanto 22% afirmam o mesmo a respeito da Toyota. Já na Europa, 34% consideram a Ford com um cheiro diferente das demais, enquanto 23% dizem isso sobre a Toyota. A Nissan, montadora japonesa, tem até mesmo um funcionário com um cargo curioso, que é o de Spellmaster (mestre dos cheiros), é este colaborador que determina o padrão dos odores para os modelos da marca.

Visão

A visão desempenha um papel crucial no branding sensorial, sendo um dos sentidos mais influentes na formação das percepções dos consumidores, e o mais utilizado deles. Através da visão, as marcas têm a oportunidade de criar uma identidade visual distinta e transmitir sua mensagem de forma impactante e memorável.

No contexto do branding sensorial, a importância da visão está na criação de uma estética visual que seja consistente com a identidade da marca e que ressoe com os valores e aspirações do público-alvo. Os elementos visuais, como cores, formas, design de embalagens, logotipos e imagens, desempenham um papel fundamental na construção da imagem de uma marca e na diferenciação da concorrência.

A escolha de cores é particularmente importante, pois elas têm o poder de evocar emoções e criar associações subconscientes na mente dos consumidores. Por exemplo, o vermelho pode transmitir energia e paixão, enquanto o azul pode evocar uma sensação de calma e confiança. As marcas utilizam essas associações de cores para criar identidades visuais que se alinham com a mensagem que desejam transmitir.

Além das cores, as formas e o design de embalagens também têm um impacto significativo na percepção do consumidor. Formas arredondadas e curvas podem transmitir uma sensação de suavidade e conforto, enquanto formas mais angulares e geométricas podem ser associadas a modernidade e inovação. O design de embalagens bem executado pode fazer com que um produto se destaque nas prateleiras e crie uma conexão instantânea com o consumidor.

A visão também é fundamental no branding sensorial quando se trata de experiências físicas. Lojas, hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos podem criar ambientes visualmente atraentes e coerentes com a identidade da marca. Isso inclui a seleção cuidadosa de cores, iluminação, layout e elementos de design para criar uma atmosfera única que imerge os consumidores na experiência da marca.

Outro aspecto importante é o branding visual nas plataformas digitais. Com o crescimento do comércio eletrônico e das mídias sociais, as marcas precisam se destacar visualmente em telas pequenas e competir pela atenção dos consumidores. Um design visual atraente e consistente em sites, redes sociais e materiais promocionais digitais pode ajudar a construir o reconhecimento da marca e atrair a atenção do público.

Audição

A audição desempenha um papel fundamental no branding sensorial, permitindo que as marcas criem uma conexão emocional com os consumidores por meio de sons, músicas e efeitos sonoros distintos. Através do uso estratégico da audição, as empresas podem transmitir sua personalidade, criar associações positivas e fortalecer a lembrança da marca.

Um dos aspectos mais importantes da audição no branding sensorial é a criação de uma identidade sonora única. Assim como as cores e as formas visuais, a escolha de sons e melodias pode evocar emoções e desencadear memórias nos consumidores. Um exemplo notável é o jingle da Intel, conhecido como “Intel Inside”, que se tornou um elemento icônico da marca, instantaneamente reconhecido e associado a ela.

Além dos jingles, as marcas podem aproveitar a audição em outras formas, como a criação de trilhas sonoras para campanhas publicitárias, efeitos sonoros exclusivos para produtos ou serviços, ou mesmo a seleção cuidadosa de músicas para estabelecimentos comerciais. A música tem o poder de criar uma atmosfera específica, influenciando o humor e a percepção dos consumidores sobre a marca. Ao escolher a música certa, as empresas podem criar uma experiência sensorial completa, transmitindo sua mensagem e criando um ambiente emocionalmente envolvente.

Outro aspecto importante da audição no branding sensorial é a utilização de efeitos sonoros distintos. Sons característicos podem ser associados a uma marca específica, tornando-se um elemento de identidade sonora que os consumidores reconhecem e relacionam instantaneamente à empresa. Por exemplo, a startup de compartilhamento de bicicletas Lime utiliza um som característico quando uma bicicleta é desbloqueada, criando uma associação sonora com sua marca.

Além disso, a audição desempenha um papel significativo na experiência do consumidor em ambientes físicos, como lojas, restaurantes e hotéis. A música ambiente cuidadosamente selecionada pode influenciar o tempo que os consumidores passam nesses locais, sua percepção da qualidade do serviço e até mesmo suas decisões de compra. A audição pode ser usada para criar uma atmosfera agradável e coerente com a identidade da marca, estabelecendo uma conexão emocional com os consumidores enquanto eles interagem com o ambiente físico.

Referência: Lindstrom, M. (2005). BrandSense: Build Powerful Brands through Touch, Taste, Smell, Sight, and Sound. Free Press.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *